23 setembro 2015

Coco Chanel: A mulher embaixo do Canotier

Gente lindaaaa, hoje resolvi falar de um ícone da moda no mundo. Coco.
Espero que vocês gostem. No meio do post coloquei umas frases dela. Mas se vocês não tiverem paciência de ler os detalhezinhos que a gente só descobre quando pesquisa, e tals, vejam só os vídeos que coloquei lá no fim do post que já vale a pena (tem em média 3 min cada). Amei fazer esse post. Pleeeease leiam!! Vocês não vão se arrepender! Prometo (e é menor do que parece... rsrs)!

“Não importa o lugar de onde você vem. O que importa é quem você é! E quem você é? Você sabe?”

Gabrielle Bonheur Chasnel (Saumur, 19/08/1883 - Paris, 10/01/1971) foi a estilista e fundadora da marca Chanel. (Seu nome foi escrito errado na certidão de nascimento mesmo.)
De infância pobre, seu pai só casou-se com sua mãe um ano após seu nascimento por pressão da família dela. Aos doze anos ficou orfã de mãe, e seu pai colocou as filhas em um orfanato e os filhos para trabalhar no comércio. Gabrielle nunca aceitou essa fase pobre de sua vida e sempre inventava histórias sobre sua infância, sem se importar se eram as mesmas ou não. Conta-se que ela chegava a dá uma quantia em dinheiro aos irmãos para que não aparecessem pois eram pequenos negociantes.
O nome Coco surge quando aos 20 anos ela quis ser cantora e passou a apresentar-se num café frequentado por militares do Regimento de Cavalaria. Uma das músicas que mais cantava chamava-se Qui qu’a vu Coco (Quem viu Coco), então eles a apelidaram assim. Um desses militares, Etienne Balsan, apaixonou-se por ela. Após sair do exército, foi dedicar-se à criação de cavalos e logo levou Coco para viver com ele, o que não durou muito, pois em seguida ela conheceu o inglês Artur Capel, ou Boy, e se apaixonou por ele, mas ela e Balsan continuaram amigos. Foi devido a ajuda financeira de Capel que Coco conseguiu abrir a sua primeira loja de chapéus (os canotiers - chapeuzinhos de palha que chegaram a ilustrar uma página inteira da revista Les Modes). Diz-se que ela chegou a namorar os dois ao mesmo tempo, Balsan e Capel - e os dois sabiam, danadinha - e enquanto Capel a ajudou com o dinheiro, Balsan emprestou um ap no centro de Paris para que iniciasse o seu comércio.

 “Uma mulher precisa de apenas duas coisas na vida: um vestido preto e um homem que a ame.”

Um dia, num encontro com Boy no hotel Normandy, ela pegou um suéter dele e fez um corte na frente, um cinto com o mesmo tecido, e 2 bolsos, e devido à diferença de tamanho, ainda ficou parecendo um vestido. Sim, ela saiu na rua vestindo isso, e as pessoas gostaram. A partir desse dia ela virou estilista (segundo ela, vendeu 10 modelos iguais desse negócio), entrando num mercado dominado por homens que ditavam "Uma moda totalmente inadequada", dizia. Foi aí que ela resolveu abrir a primeira loja de roupas com blusas com golas rulês (inspiradas em uniformes de marinheiros) e tailleurs (inspirados em roupas masculinas) ao invés de vestidos que arrastavam no chão e espartilhos. Um pouco mais tarde viriam as saias acima dos tornozelos, as calças femininas e roupas esportivas.
 
“Para ser insubstituível, deve-se sempre ser diferente."
Na frente da primeira loja (Deauville).
Seis anos após a abertura da loja, pouco depois da primeira guerra mundial, Capel faleceu em um acidente de carro.
Coco também teve uma fase de admiração do folclore russo, que veio justamente quando ela teve um romance com o Grão-Duque exilado Dmitri Romanov. Ela chegou a contratar 20 bordadeiras para suas peças com temas russos.
Durante a 2a Guerra, ao contrário da primeira, ela fechou a casa, e só reabriu aos 70 anos de idade. É claro que a recepção francesa não foi das melhores, mesmo assim, passando por certa dificuldade, insistiu e começou a vender suas criações na América, onde obteve êxito principalmente devido a ex-primeira dama dos EUA Jackie Kennedy e a famosa atriz Marilyn Monroe
Faleceu em 1971 no mesmo hotel Ritz, e lá desenhos para a que seria a sua próxima coleção.

COCO E O NAZISMO


Como já foi dito, durante a 2a Guerra as lojas Chanel foram fechadas e ao reabrir a recepção não foi das melhores na França. Isso se deu porque no período da guerra, ela teve um caso com o agente da inteligência militar alemã Hans Dincklage, o que faz muitas pessoas acharem que ela foi espiã nazista quando passou a morar no Hotel Ritz (onde viveu até morrer), já que na mesma época em que ela se mudou, lá também estava hospedado o alto comando alemão, e que eles terminaram por fazê-la simpatizar com o nazismo - gostei não. (Dizem até haver documentos que provam seu envolvimento numa operação chamada Modelhut (chapéu da moda em alemão)).

 COCO E AS "BIJOUTERIES"

"O adereço, que ciência! A beleza, que arma! A modéstia, que elegância!"

Até antes dos anos 20 era raro encontrar joias que não fossem de metais e/ou pedras preciosas. Entretanto Coco foi uma das pioneiras a criar joias feitas de materiais que imitam esses metais e pedras preciosas para incrementar suas criações - disso eu não sabia. A primeira coleção chamou-se Bijouterie Fantaisie. Além de belas, eram baratas e acessíveis a uma classe menos elitizada. A grife Chanel até hoje tem uma linha de fabricação só de bijoux (belíssimaaaaas). ;)


CHANEL Nº 5

Chanel nº 5, o perfume mais vendido no mundo, desde 1921 até os dias de hoje. De frasco simples (frasco de laboratório) e uma tampa inspirada num diamante lapidado. Tem 80 componentes e recebeu esse nome por ter sido a quinta fragrância apresentada a Coco (para que fosse escolhida) e também porque ela considerava 5 o seu número da sorte (e que sorte).

Notas: 
  • Saída: ylang-ylang, neroli, aldeídos e lírio-do-vale
  • Heart: rosa de maio e jasmim
  • Fundo: vetiver, baunilha e sândalo.

Ao lado Marilyn, a primeira garota propaganda e a grande frase que fez o nome do perfume na América.







Gente, me empolguei, né?! Mas é porque a história é muito interessante e eu quis explicar bem direitinho. Espero mesmo que vocês tenham paciência de ler. Olha os vídeos aí embaixo. Não deixem de ver que é muito interessante.

1º Vídeo - Coco:

2º Vídeo - Mademoiselle:


3º e último vídeo - Gabrielle Chanel:


Espero muito, muito que tenham gostado desse post gigante que fiz. Tanto quanto eu gostei de fazê-lo.
Bjão, gente.

FONTES:
http://www.chanel.com/ (Vídeos)
https://pt.wikipedia.org/
http://super.abril.com.br/
http://www.infoescola.com/
http://rollingstone.uol.com.br/

Teste de Rodapé 1